sexta-feira, 7 de maio de 2021

Livros | Segredo Mortal

Sobre este livro poderei ser suspeita uma vez que conheço o autor desde que tinha uns 12 anos. Segredo Mortal é o primeiro livro de Bruno M Franco - 1º livro oficial pois ele já tinha escrito outros! - carregado de emoção que desperta em nós uma ansiedade que nos dá vontade de terminar o livro o mais rápido possível.

O mais surpreendente de Segredo Mortal é que a maior parte das cenas se passam em Lisboa e na Margem Sul sendo fácil imaginar as cenas nos lugares tão bem conhecidos por nós, e tendo em conta que eu conheço alguns dos locais foi fácil, e ao mesmo tempo assustador, imaginar as cenas. Ao longo do livro acompanhamos a história de Leonardo e M&M (Marta), dois inspetores da PJ que têm em mãos o caso mais macabro que Portugal alguma vez viu que acusa para Carlos como o principal suspeito, mas este é inocente e tem de provar a sua inocência. No fim, o caso junta várias pontas soltas que surgiam ao longo do livro e que no fim fazem todo o sentido.

Ao longo da sua leitura, e após um pequeno trabalho de pesquisa realizado por nós, é possível perceber o quanto empenho, dedicação e pesquisa o Bruno dedicou a este livro. Acreditem em mim, em parte o Segredo Mortal é real - uma daquelas partes que exigiu muita pesquisa do autor! Totalmente assustador e entusiasmante perante as capacidades do ser humano.

Já falei com o Bruno e dei-lhe a minha mais sincera opinião dizendo o quanto gostei do livro e que faz parte de um dos meus policiais/triller favorito. Aguardo ansiosamente pela próxima história de Leonardo e M&M. 

Parabéns Bruninho!

Uma das Citações Favoritas:

"Até o mais insignificante peão pode tornar-se na peça mais valiosa do tabuleiro, se for determinado e corajoso."

 


sexta-feira, 30 de abril de 2021

2021| Março e Abril

Março e Abril ficaram marcados por vários altos e baixos de surpresas e da rotina de sempre. Em março fiz um corte radical ao cabelo, cortando cerca de 20 cm que iluminaram o meu rosto. Dou por mim a adotar este corte para os próximos tempos de tanto que amei! Em março regressei à correria das aulas que começaram online e que gradualmente se tornam mistas aliviando um pouco o tormento que é fazer uma licenciatura online. No terceiro mês do ano fiz também o meu primeiro teste ao covid depois de um pequeno susto cá por casa - alergias são um tormento certo? 

Celebrei uma páscoa pequena e alegre celebrando também o facto de os meus avós já estarem totalmente vacinados, sendo um pequeno grande alivio no nosso coração sempre apertado. Em abril fiz uma pequena surpresa à minha madrinha Joana - que amou! -, desenvolvi pequenas novidades para a minha loja do instagram realizando também o meu primeiro giveaway!! Em abril recebemos um novo elemento na família , a pequena Amora - que se junta aos seus irmão Riscas e Pipoca, os meus gatinhos - que tem vindo a trazer muita alegria a esta casa e têm sido tão bonito vê-la a crescer aos poucos. 

Foram meses de montanhas russas emocionais e que não as vejo a para tão cedo quanto queria. Que os próximos meses venham solarengos e que tragam motivação e determinação aos nossos dias!

Esta é a Amora, conseguem vê-la?


terça-feira, 13 de abril de 2021

Livros | Pensa Como Um Monge

Num mundo de constante ruido ando cada vez mais à procura de me ouvir, conhecer e muitas vezes acalmar o stress causado devido ao ruido exterior. Quando percebi que o Jay Shetty, famoso palestrante internacional e apresentador do podcast On Purpose, tinha lançado este livro soube nesse momento que o tinha de ler. Surgiu em minha casa como uma prenda de anos bem apreciada e adorada.

Diferente dos outros livros de autoajuda, Pensa Como Um Monge de Jay Shetty ensina-nos como viver uma vida com propósito para não andarmos aqui, nesta vida, só por andar e perdido na nossa mente sem a organizar e sem ser o melhor para os que estão ao nosso lado. A verdade é que ao longo do livro, Jay nos conta a sua experiência como ex-monge mas não só. Como o próprio autor referiu, inspirou-se em várias culturas, religiões, lideres seminais e cientistas para nos apresentar este livro mostrando a sua versatilidade e que pode ser adaptado para várias situações.

O livro está dividido em três partes, cada uma com vários capítulos e um propósito diferente. Cada capítulo é acompanhado de várias caixinhas e intervenções de “Faça a experiência” ajudando o leitor no seu processo de sintetizar o que leu acabou de ler ou de aplicar na sua vida e refletir no momento. No fim de cada parte do livro aprendemos ainda diferentes formas de meditar, através da respiração, da visualização e do canto. Não digo que o livro me mudou totalmente mas sei que fiquei com outra visão sobre vários assuntos. Cada capítulo, tema e frase veio no momento ideal da minha vida pessoal, fazendo sentido e ajudando a acalmar o meu ruido interior e a filtrar o exterior.

Diferente de outros livros de autoajuda que me passaram pelas mãos, este livro tem um carácter pessoal, atual e entusiasmante. Reti e sublinhei mais frases e citações do que me consigo lembrar – não se deixem enganar pelos post its da fotografia, deveriam ser muitos mais! – mas deixo-vos esta pequena frase:
"O verdadeiro crescimento requer a compreensão da mente."

E vocês? Procuram olhar mais para vós e perceber o universo?

quarta-feira, 17 de março de 2021

Series | Trinkets

Trinkets contanos a história de Moe, Elodie e Tabitha que se conheceram num local improvável, o grupo do Ladrões Anónimos. Todas estão neste grupo por motivos diferentes mas é aqui que conseguem criar uma amizade que rá proporcionar uma enorme quantidade de aventuras e problemas, altos e baixos.

Mais do que uma história sobre adolescentes, esta série apresentam-nos de uma forma muito subtil e leve, mas mesmo assim marcante e que nos deixa a refletir, temas relevantes como: violência no namoro, o "poder" da mentira, o racismo, problemas familiares, morte, homossexualidade...tudo aquilo que de alguma forma já vivemos no nosso dia a dia. Ao longo de todos os episódios passamos pelo crescimento individual e de grupo que cada rapariga neste trio passa.

Uma série de 2 temporadas com um total de 20 episódios com cerca de 30 minutos cada um que nos deixam sempre com vontade de saber o que vem a seguir. Nunca sabemos o que vai na cabeça do outro, nunca sabemos como o outro está - por muito que fale connosco -  e temos de respeitar isso e não fazer juízos de valor. Estas três raparigas tiveram a sua montanha russa de emoções e acontecimentos, mas mostram o poder que uma amizade tem na vida de todos nós.

Fonte: Netflix


quinta-feira, 11 de março de 2021

Livros | Organizar a Estante de Livros

Um dos meus objetivos de vida é ter uma pequena biblioteca em casa e aos poucos vou trabalhando para isso mesmo. É daqueles objetivos feito passo a passo e que será construído ao longo da vida. Tendo isto em mente decidi que estava na hora de perceber quantos livros tenho e de os organizar num excel de modo a ter sempre tudo organizado.

Acredito que a forma como organizei os livros possa não fazer muito sentido para os que leem porém para mim foi a melhor forma. Comecei por criar uma tabela com sete colunas: título, autor, editora, género série e volume (se aplicável), estado (lido ou não lido) e emprestado - onde coloco o nome da pessoa caso tenha emprestado um livro. Após esta tabela geral, criei diferentes páginas para os diferentes géneros literários de modo a ter uma percepção rápida e direta sobre a quantidade de livros de cada um. Em ambas as tabelas e páginas os livros estão organizados alfabeticamente tendo em conta a primeira letra do nome do autor, e não o sobrenome como usual uma vez que me fez mais sentido.

Na prateleira tentei organizar por género literário respeitando a ordem alfabética e jogando com o pequeno espaço que tenho e com o tamanho dos livros. Com isto, percebi que tenho um total de 70 livros, são mais dos que estava à espera e menos dos que almejo um dia alcançar. 

Já fizeram algo do género? Têm dicas? 

sexta-feira, 5 de março de 2021

Livros | Corações em Silêncio

Depois de um livro que me deixou extremamente desanimada por ser demasiado pesado e confuso - ao ponto de nem me sentir "inspirada" para falar sobre ele aqui - o livro Corações em Silêncio do Nicholas Sparks foi como uma lufada de ar fresco que me colocou de novo no caminho das leituras. Como já é bem conhecido deste escritor, este livro é de leitura leve, breve e reconfortante tem o tipico romance, mas este é bonito e reconfortante.

Este livro conta-nos a história de Denise que largou tudo e todos para dedicar a sua vida a Kyle, o seu filho de 5 anos que tem um atraso de desenvolvimento que o impede de ser como as outras crianças e de Taylor homem simples, que imagina a sua vida sozinho e que se tornou bombeiro após um terrível acidente que viveu no passado.  Denise e Taylor conhecem-se na pior das circunstâncias mas é a partir daí, que aos poucos e com pequenos gestos, cresce um amor maduro e real como acontece nos nossos dias. Para além do amor do casal, que já seria de esperar, o livro deixa-nos perdidos no meio dos mais variados tipos de amor: o familiar, o das amizades, o da compaixão, o da saudade e o amor da vida. 

Corações em Silêncio mostra-nos o quanto os fantasmas do passado nos influenciam no agora e o quanto isso pode influenciar a nossa relação com os outros. Percebemos que a frase " temos de saber ouvir e ser ouvidos" nunca foi tão real pois só assim nos conseguimos entender e ajudar mutuamente.

De todos os livros que tenho lido deste autor tenho percebido que os que mais gosto são os mais reais, os que se aproximam mais da realidade e que não vão para os cinemas como o Diário da Nossa Paixão e A Melodia do Adeus. Corações em Silêncio é um desses livros e é ideal para quem gosta de um bom romance, mas que envolva mais que isso.

Citação favorita:

"As pessoas vêm e vão, entram e saem das nossas vidas, quase como personagens de um livro de que gostamos muito. Quando finalmente o fechamos, as personagens contaram a sua história e procuramos um livro, recheado de novas personagens e aventuras. Então damos connosco a concentrarmo-nos nas novas personagens e não nas do passado."

domingo, 28 de fevereiro de 2021

2021 | Janeiro e Fevereiro

O ano de 2021 começou numa correria e num frenesim tão grande que para mim o ano só começou agora, após as férias entre o 1º e o 2º semestre. Janeiro ficou marcado por mais um confinamento, reuniões, trabalhos e testes sem fim. Marcado pela preparação incansável da primeira Missão País na minha faculdade - falei sobre ela aqui - que decorreu na segunda semana de fevereiro, e que me deixou com a sensação de que todas as horas sem dormir fizeram sentido e valeram a pena.

Estes meses que passaram foram dois mas tiveram a sensação de ser um. Tive tempestades na minha cabeça que aos poucos fui resolvendo, ajudei nas tempestades dos outros e percebi o poder que um sorriso ou uma palavra tem na vida dos que me rodeiam. Percebi que é possível abraçar os outros e criar ligações emocionais virtualmente, porém que não é a mesma coisa e aguardo ansiosamente pelo dia em que posso abraçar os meus sem medos e receios.

Em fevereiro tive umas "pseudo férias" de duas semanas que souberam a pouco e me fizeram desejar por mais. Voltei a treinar - aos poucos e devagar -, às caminhadas com a minha família, e consegui estar finalmente com o André, voltei a ler com gosto e comecei a minha caminhada do autoconhecimento. Este mês ficou ainda marcado pela minha capacidade de ser distraída e ter estragado o meu carro - deixando a chave presa na porta, sem sair, estragando o canhão da mesma.

Estou exatamente a meio da minha licenciatura e nem consigo acreditar que em outubro serei finalista. O tempo está a passar demasiado rápido e por vezes gostaria de ter o poder de o congelar e viver cada momento um pouco mais devagar. Que os próximos meses sejam risonhos e que saibamos que as estrelas estão sempre lá, mesmo quando tudo para nós parece escuro e frio. 

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

Missão País IPS | A Aventura de 2021

 A Missão País é um projeto para universitários católicos que tem como objetivo que estes vivam a fé católica em missão partilhando e dando aos outros mais do que aquilo que esperavam ter. As missões têm a duração de uma semana e ocorrem numa localidade de Portugal fora da cidade da faculdade. Em fevereiro de 2020 e durante uma semana tive a oportunidade de ir "para o terreno" e missionar com idosos, crianças e pessoas com necessidades, podem não acreditar mas eu recebi mais do que dei. Recebi sorrisos e carinho, ri e chorei, cantei e não dormi e tudo valeu a pena! Realizei esta missão através de outra faculdade que não a minha de modo que no fim desta semana tão intensa, e com o incentivo de amigas queridas, decidi trazer a Missão País para a minha faculdade e dar a oportunidade aos meus colegas do IPS viverem como eu vivi esta aventura.

Foram meses de preparação - quase um ano - noites de reuniões, chamadas, emails e de receber muitos nãos. Meses que ficaram marcados por uma pandemia e que muitas vezes nos fizeram temer sobre o que fazer, se desistíamos ou não. Planear uma semana destas não é pera doce, mas agora imaginem ter de alterar os planos de uma semana 3 vezes, sim 3 vezes tivemos de alterar os nossos planos devido à pandemia que nos obrigou a passar de uma semana "no terreno" para uma semana online. A verdade é que uma missão País é constituída por três tipos de missões: a interna, onde se trabalha o espirito de grupo e equipa, a externa, onde estamos lá para os outros e missionamos efetivamente na localidade escolhida, e a pessoal, onde trabalhamos o nosso Eu interior e sentimos as maravilhas que as outras duas missões fazem em nós. De modo que esta semana online ficaria, e ficou, marcada pela missão interna e pessoal sendo a externa um pouco mais discreta.

Só tenho a agradecer todas as noites sem dormir, todas as alegrias e as tristezas. Foi uma semana simplesmente incrível e vocês nem sabem com está o meu coração...todos os chefes e missionários se sentiram abraçados à distância e é um sentimento que não dá para descrever. Todos juntos lutamos contra a tempestade que vai nas nossas cabeças e nas nossas vidas e todos juntos conseguimos ver um pouco de luz no meio de tudo. Juntos choramos, rimos, brincamos e crescemos. Tudo ocorreu melhor do que alguma vez imaginei e ainda bem que não desistimos desta aventura. Tenho tanto para dizer e tão pouco para o descrever só sei que " a medida do amor é amar sem medida", "amar é até doer" e que basta uma mensagem, uma chamada ou uma fotografia para sermos luz no dia de alguém.

Obrigada Chefes por toda a vossa dedicação e por me aturarem. Obrigada missionários por nos terem dado uma oportunidade. Obrigada a todos pelo vosso Sim, sem ele nada disto teria sido o mesmo. Um OBRIGADA não chega e não imaginam o quão feliz me sinto, não só por mim, mas por ver a felicidade na cara dos outros.



terça-feira, 23 de fevereiro de 2021

Boa Mesa | Caril de Gambas

Cá em casa gostamos de variar e inovar no que toca à alimentação e nestes confinamentos, que nos obrigam a ficar por casa, são uma mola impulsionadora para experimentar novas receitas e inovar refeições. No passado domingo decidimos experimentar caril de gambas e tenho a dizer que ficou bastante bom -  até teve direito a empratamento especial! A receita que vos vou apresentar agora pode ser utilizada para qualquer tipo de acompanhamento como frango e postas de peixe, tenham em conta que as quantidades apresentadas serviram de refeição para cerca de 6 pessoas. Espero que gostem e que me contem as vossas dicas! 

Ingredientes:

  • 1 cebola e 5 alhos picados
  • 1 alho francês
  • 1 kg de gambas
  • 5 colheres de sobremesa de coco ralado
  • 1 1/2 colheres de sobremesa de caril em pó
  • 200 ml de leite de coco
  • Vinho branco
  • 500 g arooz
  • q.b de pimenta, noz moscada, sal e azeite
Procedimentos:
  • Descascar as gambas e deixar em salmoura durante cerca de 15 minutos, após este tempo lavar e reservar.
  • Cozer o arroz sem nenhuma medida especifica de água e deixar cozer muito bem durante cerca de 15 minutos. Desligar o fogão e reservar com a tampa.
  • Refogar a cebola e os alhos com azeite. Após obterem uma cor dourada juntar o alho francês cortado o mais fino possível e as gambas previamente reservadas. 
  • Juntar ao refogado a pimenta moída, a noz moscada, as colheres de caril e coco ralado. Mexer bem. Adicionar o leite de coco, vinho branco a gosto e um pouco de água se necessário. Deixar cozinhar em lume branco com a tampa.
  • Provar o molho e se necessário acrescentar meio Knorr de Caril. Caso o molho esteja demasiado liquido e seja o vosso agrado que este engrosse um pouco mais, juntar uma colher de sopa de maizena e mexer bem.
  • Lavar com água quente e muito bem o arroz previamente reservado.
  • Servir a gosto e desfrutar da refeição.


sábado, 20 de fevereiro de 2021

Faculdade | 2ºano 1 semestre

Finalmente chegou ao fim o semestre mais cansativo e intensivo que já tive até agora. Os trajados já nos tinham avisado que este seria um semestre que ira demorar a passar pela complexidade das cadeiras lecionadas, quantidade de trabalhos e testes, porém não sei até que ponto o ensino online/misto possa ter influenciado o cansaço e stress extremo. Este semestre ficou marcado pelas cadeiras que começaram a ficar mais especificas e finalmente começo a perceber o que gosto e não gosto, contudo sei que o caminho ainda é longo e que a minha área é tão vasta que ainda vou descobrir o que a abrange - só pelo nome do curso, Gestão da Distribuição e da Logística, percebemos que engloba três grandes áreas. É incrível e assustador perceber que me encontro a meio da minha licenciatura, dá para acreditar? Vamos então perceber quais foram as cadeiras deste semestre!

Análise de Dados | Aquela cadeira de amor ódio. Amor porque é quase sempre a mesma coisa e quando percebemos o básico é fácil fazer o pedido - analisar dados ahah. Ódio porque não gosto nada, mexe com o meu sistema nervoso, e mesmo sabendo que é um dos futuros da minha área, não consigo gostar. De qualquer forma a professora foi sempre mega simpática e tentava, à sua maneira, ajudar-nos da melhor forma porém, a é verdade que só conseguia perceber a matéria quando tinha aulas presenciais - esta cadeira era mista com teóricas online e práticas semanalmente presenciais - uma vez que nas aulas online a professora se tornava bastante confusa e cheguei mesmo a desistir de algumas.

Análise Financeira | Outra cadeira pela qual não moro de amores. Intimamente ligada a contabilidade, cadeira de 1º ano, e agradeço por, nas candidaturas, não ter entrado na minha segunda opção que seria contabilidade. Esta cadeira de certa forma deu algumas bases para o futuro - e até mesmo para aplicar na minha pequena loja @__da.store__ - e, mais uma vez, não sei como seria se não tivesse tido as aulas presencias. A professora que deu as aulas teóricas é uma querida e uma das minha favoritas mas online "perdeu o seu encanto" por assim dizer a verdade é que tanto os professores como nós estamos fartos de estar em frente a um computador.

Comércio e Distribuição | Não me vejo a trabalhar na área, mesmo estando ligado a marketing, porém as aulas são só fantásticas! Ouvir o professor a falar é fantástico e tendo em conta o historial dele na área ficamos "derretidos" e é difícil não nos entusiasmarmos! O único problema que detetei nesta cadeira foi o facto de os professores de prática e teoria não estarem em sintonia sei que a minha nota ficou prejudicada devido a esse fator mas as teóricas não deixaram de ser interessantes - mesmo não gostando a 100% do tema.

Comportamento Organizacional | E porque não uma cadeira de psicologia a meio da licenciatura? Não foi exatamente o que esperava e por vezes foi até bastante confusa todavia aprendemos conceitos que nos ajudam a ter outro olhar sobre as nossas relações com as pessoas como o stress que atinge cada um à sua maneira. A professora é mega querida e simpática contudo é psicologa e mais nada digo - acreditem aqui o esteriótipo faz sentido.

Documentação e Certificação Logística | Das minhas cadeiras prediletas deste semestre. Só pelo nome pode parecer secante mas gostei bastante! Estudámos temas atuais que nos atingem no nosso dia ou dia ou que nos irão atingir quando formos profissionais de logística. Fiquei de tal forma entusiasmada com os temas que me vejo a trabalhar em alguns dos que foram tratados como a logística no comércio internacional. Cadeira atual e dinâmica tenho pena de não ter conhecido o professor presencialmente sei que ficaria a falar com ele meia hora após a aula ter terminado. 

Gestão de Operações | Outra cadeira que ficará no coração não obstante o trabalho e o rigor que era pedido foi bastante interessante perceber tudo o que envolve as operações e todos os seus niveis. Um professor que podia escrever um livro com as suas maravilhosas frases - deixo aqui algumas "Sejam formigas, trabalhem com resiliência e nunca desistam pois vão conseguir." ou "Sou muito bom e belo, belo não sou nem bom mas não sou totó" - será mais um dos professores que irá no coração e na memória.

Foi um semestre em tanto cheio de trabalhos, testes, altos e baixos...mas a verdade é que só confirmou que estou no caminho certo e que finalmente estou a estudar coisas que gosto e que me dão gosto por serem atuais e que de uma forma ou de outra vão fazer a diferença na minha vida.

Kit de aulas: Frases motivacionais, bullet e aguinha


terça-feira, 2 de fevereiro de 2021

Beleza | Champô Sólido

Desde o verão de 2020 que tenho procurado ter outros cuidados com o meu cabelo. Outras formas de o enriquecer mas sem estragar. Comecei, durante dois meses, a trocar a ordem tradicional com que lavava o cabelo começando a utilizar primeiro o amaciador e só depois o champô. Verdade seja dita, parece algo estranho mas ao fim de apenas dois dias o meu cabelo estava mais brilhante, leve e forte. Porém no fim de outubro, e tendo cada vez mais presente no meu ser a sustentabilidade, decidi experimentar e usar champo sólido.

Admito que a minha primeira escolha de champo foi pouco ou nada impulsiva, estava no supermercado olhei os preços e decidi comprar o Champô Sólido Cabelos Secos da Corine de Farme. Após umas primeiras utilizações - e voltado à forma tradicional de lavar o cabelo primeiro com o champô e depois o amaciador - senti o cabelo com algumas mudanças, como mais limpo e volumoso, porém senti que não era o champo mais indicado para mim e, para acrescentar, apenas durou cerca de 1 mês, lavando o cabelo dia sim dia não, ficando aquém das minhas expetativas.

A minha segunda escolha de um champô sólido já foi mais ponderada recaindo sobre o Champô Sólido Espuma Fácil Cabelos Normais da Mind the trash. É verdade que o preço é um pouco mais elevado mas compensa totalmente não só por sabermos que a Mind the Trash cumpre com a sua missão "criar consciência sobre os produtos alternativos e métodos que se podem utilizar para reduzir o lixo que produzimos" como este champô é fantástico, deixando-me bastante satisfeita. Desde a primeira utilização que fiquei surpreendida pelo cheiro que fica no cabelo, pela sua fácil utilização e por deixar o cabelo volumoso, brilhante e leve. A verdade é que os resultados deste champô foram tão bons e visíveis e consegui convencer a minha mãe e agora também ela não quer outra coisa! Posso vos dizer que no momento em que vos escrevo esta publicação já vamos com quase 2 meses de utilização e ainda não acabou de forma que o custo beneficio não deixa a desejar.

Cada vez mais tenho sido consciente nas minhas escolhas e em tudo o que faço. Devagar se vai ao longe e é com um primeiro passo que se começa a andar. Este champô foi o meu primeiro passo.

E vocês, já experimentaram este tipo champô? 



terça-feira, 19 de janeiro de 2021

Séries | História dos Palavrões

A uma semana dos testes finais e dar por finalizado o primeiro semestre do segundo ano de licenciatura decidi descontrair um pouco antes de entrar na loucura oficial dos testes. Para isso decidi ver a Serie de comédia Original da Netflix "História dos palavrões".

Seguimos viagem com Nicolas Cage, e um pequeno elenco de comentadores, pela história destas palavras inglesas que antigamente eram nada mais como nada menos do que palavras, só com as evoluções modernas é que estas adquiriram o significado negativo que conhecemos hoje. Comecei a ver a serie sem expectativa, a ver por ver, e tornou-se bastante interessante perceber todo o percurso que estas palavras percorreram até ao dia de hoje. Não quero dizer os nomes uma vez que não quero ofender ninguém, mas sabiam que o nome Richard originou um palavrão bastante conhecido em inglês? E que existem pessoas cujo o nome principal é esse mesmo palavrão? Ao dizermos palavrões somos mais tolerantes à dor, mesmo que sejam os palavrões disfarçados como "caneco", sabiam?

Pode ser uma série um pouco controversa e que não suscita a atenção de muita gente, mas a verdade é que aprendi algumas coisas como a importância do feminismo e o conceito de semiótica - algo que já ouvi a Leonor a falar taaanta vez mas não sabia o que era. Uma série de comédia leve, engraçada e ao mesmo tempo que aprendemos a história destas palavras vamos percebendo a sua integração nos dias de hoje, nomeadamente nos cinemas. É de salientar, que a escolha do Nicolas Cage como apresentador desta série foi a ideal, ajudou a cativar o publico e a proporcionar umas quantas gargalhadas, e os comentadores não ficaram atrás! Recomendo por ser uma série que nos distrai e por, à sua maneira, nos ensinar alguma coisa. 

Fonte da Imagem: Netflix


quinta-feira, 31 de dezembro de 2020

2020 | Novembro e Dezembro

Tinha tantas ideia sobre o que escrever nestes dois meses que passaram, mas a verdade é que fiquei "atrapalhada" com as coisas da faculdade. Nunca esperei ter tantos trabalhos, testes, mini testes...os trajados bem diziam que este seria um dos piores semestres do curso, não quis acreditar mas devia.

Como devem imaginar, novembro foi passado  no meio de livros e em frente a um computador, tanto a ter aulas como a trabalhar. Passado no meio de reuniões e encontros virtuais. Este foi o mês de fazermos uma visita surpresa aos avós -  não estávamos com eles desde setembro - e que bom que foi! Mesmo que tenha acontecido no meio de máscaras e álcool gel. Este mês ficou também marcado pela minha 1ª participação num programa de mentoria, sendo eu a mentorada de um professor da faculdade que me vai ajudar a orientar a minha vida profissional e a mostrar-me as portas que posso passar no mundo profissional. Celebramos também o aniversário da minha mãe com um bolo feito por mim - confesso que não ficou o mais bonito de todos, mas estava bem saboroso! Novembro ficou também marcado por eu ter conduzido pela primeira vez sozinha.

Em dezembro entramos num dos meus meses favoritos do ano (mês do natal, dos meus anos e da entrada no inverno, yes call me crazy). À semelhança de novembro foi passada em milhentas reuniões e encontros virtuais, trabalhos da faculdade, e tudo mais mas com um espirito natalício. Neste mês vi uma grande amiga ser pedida em casamento, um amigo seminarista ser ordenado Padre e gravei um pequeno vídeo clip (o qual ajudei na escrita da letra e podem ver aqui). Vi os meus miúdos da catequese cada vez mais crescidos e eu a crescer com eles. Celebrei o Natal no meio de álcool gel e mascaras mas com a família e com a máxima segurança que conseguimos. E os meus anos? Bem foram passados de uma forma diferente, só com a família e com umas velas a serem "sopradas" com um leque improvisado. Acima de tudo fico feliz e grata por os que celebraram comigo e os que estiveram longe mas perto. Dezembro tem sempre um gosto a reflexão, por mais que não queiramos admitir, e que bom que é relembrar o ano que passou todos os altos e baixos, todas as alegrias e tristezas. Dezembro dá esperança e força para outras aventuras.

Nestes dois meses a minha pequena loja cresceu - falei dela neste post e podem a visitar aqui - e estou cada vez mais entusiasmada para ela crescer ainda mais. Que janeiro e 2021 sejam calmos mesmo perante toda a "tempestade". Em 2020 enfrentamos bastantes provações, 2021 não será diferente mas estaremos mais fortes que nunca.  



 
Designed by Beautifully Chaotic